Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Abril, 2016

Resenha do Livro Como Eu Era Antes de Você ( Jojo Moyes )

Como eu era antes de você, escrito pela Inglesa jojo moyes é o tipo de livro que faz o leitor se emocionar, rir e também se chorar. Não me fez chorar,mas fiquei entristecida ao ler sobre o fim que o personagem,Will Traynor, deu à própria vida, me encantei por todos personagens que passam uma verdade absurda nos diálogos e nos acontecimentos em torno da estória. O livro é sensacional e faz com que o leitor se imagine em cada cenário descrito no livro. Eu amei.
Louisa Clark, é demitida do emprego pelo patrão Frank, que fecha o café onde trabalha, e Lou se vê  aflita por ter acontecido isso ,sendo que ela ajuda sua família em casa com as despesas do lar. Lou é jovem, alegre e tagarela, e acaba encontrando um trabalho de cuidadora de um jovem tetraplégico, Will Traynor Rico e muito mal humorado- que sofreu um acidente no qual a moto o atropelou e deixou ele tetraplègico. È contratada pela Mãe de Will,CamillaTraynor, para pôder convencer ele a desistir da eutanásia. Lou aceita o trabalho,e…

Trechos do meu diário - Segunda Parte

Segunda Parte


Havia escrito na postagem anterior que colocaria durante três meses, os trechos do meu diário sobre a luta de minha mãe contra a insuficiência renal crônica, escrito por mim durante o tratamento que ela fez por cerca de dois anos em um hospital, fazendo hemodiálise para sobreviver,por causa da paralisação dos rins dela que nunca mais voltou a funcionar.E resolvi postar aqui no blog todo esse acompanhamento que tive ao lado dela, que foi sem dúvida uma mulher corajosa, dona de uma fé inabalável nos preceitos de Deus, vivendo sob os infortúnios que esse problema causa, ela soube lidar com isso sem angústias, sempre acreditando que viver com Deus é ter vida eterna dentro de um plano espiritual. Apesar de toda essa fé que ela tinha, aconteceu o que jamais pensei que aconteceria... Ela deu seu último suspiro, mesmo  jazendo, suas feições demonstrava tamanha ternura, e serenidade que, resplandecia uma certeza que ela havia partido convicta de sua fé e vida eterna com o criado…

Resenha do E-Book O Paradoxo que foi tê-la ( Caio Gustavo)

Pela primeira vez li um livro em e-book de escritor brasileiro, e agradou-me bastante o que estava escrito no seu contèudo cheios de relatos, experiências, amores e inspirações sobre pessoas e vivências da vida. Ao ler O Paradoxo que foi tê-la de Autoria do escritor Cearense Caio Gustavo, tive quase a certeza que todos os contos,e poesias ocorreram em um ambiente de faculdade, ou seja o autor se inspirou nesse lugar e pessoas próximas dele mesmo.Confesso que gostei das rimas das poesias, a excelente colocação das palavras nos contos, dão sentido ao que está escrito,o diálogo super atual dos dias de hoje entre os personagens july e Danielle, fez com que eu imaginasse um cenário de filme dentro da minha cabeça! Realmente um livro digno de ser lido,a escrita do Caio carrega uma certa paixão,por isso o livro ser torna bastante agradável durante a leitura, não há clichês,  foi uma bela leitura; e gostei particularmente da seguinte poesia intitulada de a verdadeira face do amor, logo nas pr…

Redes Sociais do blog

Sussurro ( Becca fitzpatrick)

Sussurro - hush hush é uma estória do tipo que o leitor lê em alguns dias. Escrito pela americana Becca Fitzpatrick, sussurro  é o primeiro livro dessa saga sobre  um anjo caído e uma mortal.

Nora Grey é uma garota normal que vive com a mãe em uma antiga casa de fazenda,em coldwater.No colégio conhece o misterioso e irresistível Patch Cipriano, que na verdade é um anjo caído que tem uma missão de dar cabo na vida da própria Nora, só que ambos se envolvem e se apaixonam e Nora descobre tudo, ao longo do livro ocorre vários acontecimentos ao redor dela.

Vee é a melhor amiga de Nora, aquele tipo que vive arrumando garotos para a amiga conhecer, mas Nora se apaixona perdidamente por Patch,apesar de se sentir atraída por ele,reconhece que o perigo de estar ao lado dele é grande.


" vulnerável, ele fez com os lábios.
Prendi meus tornozelos nos pés da cadeira e me inclinei para a frente, sentindo o peso do braço despencar no encosto.Eu não era vulnerável..."(página 31)